6 de junho de 2020

Imperatriz: Daniel Fiim avisou dono de Clínica que, ganharia dispensa milionária


No início de janeiro de 2017, o pré-candidato a prefeito de Imperatriz, o ortopedista Daniel Pereira da Silva, o Daniel Fiim, avisou o colega Vitório Carvalho, proprietário da Hope Clínica e já falecido, que assumiria os serviços do contrato daquela empresa na Saúde Pública do Hospital Municipal de Imperatriz, HMI. Vitório Carvalho, inclusive, foi ameaçado pelo então recém-empossado prefeito Assis Ramos de não ser pago por cirurgias já realizadas. As acusações estão em áudios que circulam nas redes sociais. (Confira abaixo)

https://youtu.be/O6uuKvQjU90, 
https://youtu.be/f1q2u20SCRM e https://youtu.be/4bM_aLfw8V0

Os conteúdos desmascaram a versão de Fiiim e seus apaniguados. Em vão, desovaram documentos nas redes sociais e tentaram empurrar uma conversa de que a DPS Serviços de Daniel Fiim, à época com pouco mais de 
15 dias de existência, só foi contratada, por DISPENSA DE LICITAÇÃO e por mais do que o dobro do preço já milionário do contrato da Hope, porque o ‘doutor Vitório abandonou’ os serviços na Saúde Pública de Imperatriz. Reveja abaixo:

https://bit.ly/30dcyL6 e https://bit.ly/2Xz7cIk

“O doutor Vitório não abandonou o serviço público. No início de janeiro o Daniel chegou pra ele e disse que a partir dali era ele Daniel que ia tomar conta. Disse isso dentro do Centro Cirúrgico (...) O prefeito Assis Ramos disse 
que jamais iria pagar o doutor Vitório pelas cirurgias nos meses do final da gestão Madeira e as que ele realizou na gestão do Assis”, garante Antônio Rodrigues Santos Filho.

Em outro, a morte de Vitório Carvalho é relacionada ao processo que culminou no distrato do contrato da Hope e na ‘expulsão’ do médico do HMI. “Na verdade, colaboraram para a morte do médico, doutor Vitório. Ele morreu de depressão, de tristeza interior causado por essa gestão, que deveria ser responsabilizada por todos os constrangimentos emocionais. Ele foi tirado foi de dentro, expulso, expulso. Pessoas que eram ligadas a ele me contaram tim tim por tim tim (..) Em nenhum momento dá merecimento a Daniel Fiim, não! E nem a Assis (Ramos, 
prefeito)”, afirma a professora Regilene Assunção, de Imperatriz-MA.

Num outro trecho dos áudios, Antônio Filho assegura que Vitório Carvalho jamais abandonaria um posto de trabalho. “Era um homem íntegro. Jamais abandonaria e ainda mais no que se refere à medicina, à ortopedia. As 
pessoas diziam que ele era apaixonado pelo Socorrão (...) Eu vou mostrar, principalmente, o que era que o doutor Vitório não fazia, o que ele não aceitava e no que não se envolvia”, avisa. 
Após assumir os serviços da Hope no HMI, em 20 de fevereiro de 2017, Daniel Fiim faturou muito alto nos cofres públicos de Imperatriz. Naquele ano, a sua DPS Serviços embolsou R$ 1 milhão, 844 mil, 69 reais e 88centavos em Receitas de Serviços. Obteve lucro líquido de R$ 1 milhão, 617 mil, 787 reais e 16 centavos. No ano seguinte, 2018, Fiim declarou R$ 2 milhões, 626 mil, 293 reais e 86 centavos, em Receita de Venda de 
Serviços, e R$ 2 milhões, 178 mil, 378 reais e 18 centavos de Lucro Líquido ao Imposto de Renda de Pessoa Jurídica.

Em dois anos, foram R$ 3 milhões, 796 mil, 165 reais e 34 centavos só os lucros da empresa de Daniel Fiim.

Segundo o Portal da Transparência de Imperatriz, que não permite acesso a consultas de exercícios anteriores, em 2019, Daniel Fiim embolsou outros R$ 2 milhões, 449 mil 897 reais e 26 centavos. Em 2020, a DPS 

Serviços já cobrou, e recebeu, mais R$ 623 mil, 806 reais e 90 centavos.

Ainda assim, Daniel Fiim optou por ocultar da Justiça Eleitoral a propriedade da DPS Serviços Hospitalares nas eleições de 2018, quando concorreu e não se elegeu deputado federal. Obteve 22.400 votos. Registrou sua candidatura em 16 de agosto daquele ano, deferida no dia 26. Estranhamente, dois dias antes, 24, a sua DPS Serviços tinha assinado o primeiro aditivo de um contrato de R$ 2 milhões, 735 mil 997 reais e 20 com a SEMUS. (Reveja abaixo)

http://www.carolinaotempo.com.br/noticias/cidade/452503)

Nas receitas para a campanha, declarou ao TSE R$ 236.233,24. Em despesas, R$ 220.900,00. Ele mesmo, o Fiim, foi o seu maior doador, com R$ 91.583,31, em recursos próprios, o que representa 38.77% do total.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!