26 de abril de 2019

Surama Rocha distribui alimentos à famílias desabrigadas em Penalva-MA


Durante a sexta-feira da paixão  e sábado de aleluia, dirigentes municipais do PSL em Penalva estiveram irmanados na Ação Emergencial de Solidariedade aos desabrigados da enchente da bacia do rio Cajari, iniciativa do Serviço Missionário da Assembléia de Deus no Município (SEMADEP), na pessoa do Pr. Germisson Rocha.

A frente dos trabalhos esteve a vice presidente municipal Surama Rocha, importante contribuinte do evento, responsável pela arrecadação e doação de  cerca de 2.000 (dois mil) kilos de alimentos não perecíveis, medicamentos e redes de dormir.

Segundo Surama Rocha, há desabrigados em Igrejas, associações e casas de aluguel, contudo, muitas pessoas permanecem em suas casas mesmo inundadas, situação de risco assumido pela ausência de segurança de seu patrimônio e objetos pessoais. Em Penalva a Guarda Municipal foi desmobilizada e reduzida a poucos integrantes, o efetivo policial militar é  mínimo e não inibe a atuação de marginais.

É fato que não há culpados, porque às cheias da bacia do Rio Cajari são um fenômeno natural porém, chama atenção às casas alagadas permanecerem energizadas, a ausência de fornecimento de medicação suficiente e adequada, bem como de água potável. Redes inteiras de eletricidade ativa estão ameaçando a segurança nas áreas de alagamento e não é  raro que, casas inundadas sejam vistas com luz ligada. Há ainda uma ameaça maior causada pelo alagamento de cintinas e fossas em  residência e prédios públicos. Com a subida das águas, o lago invadiu quintais e terreiros e, agora, se mistura na Orla Fluvial, onde é comum a aglomeração de pessoas e promoção de eventos festivos a céu aberto. Ainda assim o banho na água contaminada não é  reprimido e nem mesmo há orientação adequada dos riscos da água Imprópria para consumo e contato humano. Em toda a cidade há um relato recorrente de dor, febre e inchaço, sobretudo nos pés, o que pode estar demonstrando o alastramento de doenças oportunistas. Infelizmente, há lugares desguarnecidos até do próprio  posto de saúde, porque também o prédio público, construído irregularmente em área de alagamento, está completamente inundado. É o caso do bairro Trezidela. Segundo Surama Rocha é necessário que sejam tomadas medidas de efetiva repercussão no combate e controle de vetores de doenças; monitorada a qualidade da água e do pescado; abertos novos postos de atendimento emergencial profilático com farta distribuição de medicação vermífuga, antimicótica e polivitamínica; seja fornecida água potável nas áreas atingidas  e galões de armazenamento; desligada toda a rede elétrica das áreas alagadas  e promovida a vigilância  permanente das casas,  para restringir acesso e conservar patrimônio. "Estamos vivendo um estado de calamidade iminente e a tudo se soma a precariedade da infra estrutura de mobilidade urbana e total ausência de saneamento,  que concorrem para uma maior sensação de abandono da população. Realmente é hora de um SOS Penalva." conclui Surama Rocha.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!