26 de novembro de 2018

Bandidos aterrorizam Bacabal com explosões, tiroteios em roubo a bancos



Por volta das 22 horas, deste domingo (25), Bacabal voltou a viver um pesadelo semelhante ao ocorrido no mês de janeiro de 2017, desta vez bem mais intenso, com bandidos fortemente armados. Diferente da tentativa anterior, quando a polícia abortou a ação, os bandidos conseguiram invadir a cidade efetuando disparos à esmo, provavelmente de fuzil e outras armas de grosso calibre. O barulho do tiroteio ecoava nos quatro cantos da cidade, parecendo pipoca na panela, como discreveram internautas apavorados,  nas redes sociais.

A ação criminosa foi transmitida praticamente em tempo real, nos grupos de WhatsApp, pela população, através de áudios e vídeos. No meio de toda a enxurrada de informações houve muitas inverídicas, como de praxe, inclusive, sendo repassadas para a imprensa da capital.

O alvo do bando foi a agência do Banco do Brasil, da Rua Magalhães de Almeida, onde tiveram acesso pelo fundo estourando com bananas de dinamite.



Gean Martins Rocha (foto), de 40 anos de idade, natural de Amargosa, interior da Bahia, foi identificado como sendo um dos três bandidos que tombaram mortos. Um quarto elemento foi detido e apresentado na Delegacia do 1º Distrito Policial.

Até por volta das 23h45 ainda era possível ouvir disparos, principalmente na área da ponte sobre o Rio Mearim, em uma das entradas da cidade.







Durante o intenso tiroteio havia muita gente nas ruas, nos bares e restaurantes. Todos se jogaram no chão. O quartel do 15° BPM também foi atacado e as marcas de tiros ficaram na parede.
Carros foram tomados de assalto e incendiados para dificultar a aproximação da polícia.











No início da madrugada, à polícia conseguiu deter dois indivíduos que, supostamente, não fazem parte do bando, seriam populares que, adentraram a agência do Banco do Brasil e, se apossaram de cédulas de dinheiro deixado pra trás, após o assalto.

Na fuga, pessoas foram feitas reféns, inclusive algumas que se encontravam num posto de combustível às margens da Rodovia BR-316.




Um jovem de 24 anos foi a única vítima fatal, entre os moradores de Bacabal. Cleonir Borges Araújo, morador da Vila Santa Inês, estava próximo ao confronto quando foi atingido por uma bala nas costas e teve morte imediata.



O advogado bacabalense Cláudio Cavalcante usou as redes sociais para contar os momentos de terror que passou com sua família. “Horas de terror aqui na rua Manoel Alves de Abreu, onde resido e mantenho meu escritório de advocacia. Eu, minha esposa e meu filho havíamos chegado da rua e ao entrar em casa foram iniciados inúmeros tiros.

A princípio pensamos que fosse foguetes, mas senti que estava muito próximo e que eram rajadas de vários tipos de armas, dentre ponto quarenta, metralhadoras, fuzis, etc. Então fechamos tudo e começamos a ver nos grupos de Whatsapp ou com familiares o que realmente estava acontecendo: Bacabal estava sitiada, totalmente tomada, por bandidos de alta periculosidade. 

Apenas sentamos ao chão e oramos, enquanto, rajadas de tiros eram disparadas ao fundo ininterruptamente, próximo à prefeitura, na rua em frente nossa casa.

Fonte: Blog do Sérgio Matias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!