22 de março de 2018

Pio XII: População interdita BR 316, e energia de órgãos públicos é religada

A população de aproximadamente 10 (dez) povoados atingidos pelo corte no fornecimento de energia elétrica, indignada interrompeu, através de protesto o trafego de veículos na BR 316, em frente a entrada da comunidade Cigana. Os manifestantes montaram barricadas e incendiaram dificultando a passagem, na tentativa de chamar a atenção das autoridades.

O prefeito de Pio XII, Carlos do Biné, por meio da Secretaria de Administração (Jessé), via assessoria de comunicação, emitiu nota afirmando ter pedido o desmembramento dos povoados das contas do município, junto à empresa fornecedora de energia elétrica (CEMAR) sem aviso prévio aos moradores que, foram surpreendidos com à suspensão do fornecimento. O gestão deveria ter buscado um acordo, ou informado a prefeitura de Satubinha, sobre o apagão nos prédios públicos (Postos de saúde, escolas e poços artesianos).  


Em meio a confusão, e visivelmente mal assessorado, haja vista, a tomada de decisão precipitada e a falta de "COMUNICAÇÃO" no sentido de viabilizar o bom andamento e o bem comum nas comunidades atingidas, o prefeito voltou atrás e garantiu também através de "nota", na sua página pessoal, numa rede social, à manutenção dos órgãos, "dividindo à conta" com Satubinha, e tentar uma saída viável da situação, na próxima reunião com a prefeita Dulce Pinto Maciel (Dulcinha) e resolver quem sabe, de vez, a pendenga da região. 

Em vídeo divulgado numa rede social, a gestora de Satubinha, disse não abrir mão das comunidades. Os moradores da região, por questões de tradição e logística (Acesso e distância da sede) não escondem à preferencia por continuar "ligados" a Pio XII, como sede administrativa, eleitoral e comercial, o que deve aquecer às próximas reuniões sobre o tema.

Sobre às notas:

às contradições nas notas publicadas, onde uma diz que, o Secretário de Administração repassou às despesas que, por sua vez foram recebidas e assumidas por Satubinha, e outra assegura que, o mesmo secretário José da Conceição (Jessé), citado e marcado pelo prefeito na página pessoal, onde afirma ter havido um acordo de divisão de despesas, até o dia 05 de Abril 2018, na próxima reunião, deixam pairar dúvidas, sobre o futuro dos moradores da região. Tem casos onde o "remendo" piora bastante o estrago!

Sinceramente, algumas tomadas de decisões são incompreensíveis, embora reconheçamos que, numa gestão muitos falam, e disso pouco se aproveita. Porém, a palavra final deve ser do chefe do executivo. Um gestor sábio, jamais toma decisões precipitadas, se tiver norteado por uma assessoria experiente, eficiente e desprendida de picuinhas políticas, onde se deve pesar e medir o efeito e consequências de cada ato, inclusive dos publicados. Em muitos casos, a maturidade administrativa demora, e em alguns casos, se quer mostra ás caras, em meio ao orgulho, sapiência e inestimado grau de capacidade de alguns. 

Veja abaixo às notas emitidas pela gestão:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!