24 de fevereiro de 2018

Tim deixa usuários de Olho d'Água das Cunhãs, incomunicáveis (sem sinal)

A mais de 10 (dez) dias, os usuários de celular da TIM, reclamam que, estão sem sinal da operadora em Olho d'Água das Cunhãs-MA.

A indelicadeza da empresa chega a beirar o ridículo, no tacante a má prestação de serviço no município. O serviço prestado pela operadora quando funciona normalmente é popularmente chamado de "meia-boca", ou algo mal feito. De uns meses pra cá, o sinal foge e volta com frequência, ninguém consegue se manter conectado ou fixado numa ligação, são necessárias várias discagem na mesma conversa, porém a serviço ficou ainda pior, há 10 dias atrás, quando o sinal simplesmente "sumiu" dos celulares lanterninhas e ainda da maioria dos smartphones. Mudando alguma configurações é possível receber o sinal da Tim, através da rede da Claro, mas a "Claro" deixa de funcionar. 

Parte da população que, tem ligado reclamando e solicitando o reparo na rede, houve dos atendentes da Tim, que não há previsões para o concerto do sinal da operadora em Olho d'Água-MA, e se quer dão uma explicação sobre o tipo de problema no município. 

O que podemos imaginar, é que o problema acontece no sinal GSM, responsável pelo funcionamento de aparelhos com menos tecnologia. Tais aparelhos, são altamente usados, por pessoas de idade avançada e usuários da extensa Zona Rural, onde o sinal chega através de antenas rurais. Apenas o sinal LTE tem funcionado, mas só é possível utilizar a tecnologia somente em um chip, caso tenha dois, somente um funcionará. 

O colapso no sistema da TIM tem causado prejuízos incalculáveis a população, entre: empresários, lojistas, pequenos comerciantes e populares em geral, por deixarem de fazer negócios ou perderem o contato com seus entes queridos. A má prestação de serviços da empresa, lesiona direitos e fere o código de defesa do consumidor, em vários itens. 

Até o presente, não há informações que nenhum órgão público, tenha tomado providencias no sentido de garantir o funcionamento do sinal, garantido o direito do usuário de usufruir do serviço, tão como se utilizar de gastos (créditos) inseridos nos respectivos aparelhos antes do problema.

Eis, uma boa oportunidade do Ministério Público Estadual, através de representante, pedir explicações da operadora e ao mesmo tempo promover ação coletiva beneficiando à comunidade prejudicada, afinal contra fatos, não ha argumentos. O problema é público, visível e tem causado dolo coletivo aos clientes da citada empresa de telefonia móvel (TIM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!