10 de outubro de 2016

Coordenador desaparecido em Centro do Guilherme era "Armação política"

O "desaparecimento" do Jovem Amós Fernandes, dia 25 de setembro, às margens da BR 316, entre os municípios de Maranhãozinho e Governador Nunes Freire, causou grande comoção em toda cidade. Muitos questionavam o que teria acontecido com o mesmo? Já que os pertences não havia sido roubados.

Imediatamente o grupo de oposição em Centro do Guilherme começou a tratar o caso, como crime politico, pois o jovem era coordenador de campanha do candidato Júnior do Chico Pedro. Diante disso, à sociedade guilhermense passou a desconfiar de armação politica.

A TV Cidade, Afiliada a rede Record de Zé Doca de imediato entrou no caso, a equipe de reportagem fez mais uma matéria no município com objetivo de imputar a culpa do sumiço de Amós, ao deputado estadual Josimar Cunha e usar o fato para fortalecer a candidatura de Zé Costa (PT) em Zé Doca, usando do terrorismo e sensacionalismo explícito. O apresentador do tele jornal “Balanço Geral” praticamente noticiou Amós como morto, e a todo instante insinuava que o mesmo havia sido vítima de crime politico, tentando comover a opinião pública.

A TV Difusora de Zé Doca também noticiou o caso, mas de forma coerente, inclusive ouvindo o delegado do caso o senhor Murilo Tavares, que afirmou ser cedo para qualquer tipo de especulação.
O fato é que o sumiço de Amós (menos de 10 dias das eleições) caiu por terra, após o termino das eleições e o seu grupo politico liderado por Junior do Chico Pedro e o grupo do PT de Zé Doca perdessem as eleições. Misteriosamente como se aparecesse do além, Amós faz o primeiro contato com a família dando conta que estava tudo bem.

A equipe de reportagem da TV Difusora de Zé Doca esteve no município de Centro do Guilherme para apurar novos depoimentos sobre o suposto desaparecimento do jovem Amos e ouvimos da população que o mesmo já tinha sido visto andando pelas ruas da cidade.

Tentamos conversar com sua irmã para esclarecer os fatos, mas ela não quis gravar entrevista.
Ao retornara a Zé Doca nossa equipe recebeu um telefonema dizendo que o jovem Amos e seus familiares ao saberem da presença da reportagem em Centro do Guilherme, imediatamente orientaram ele a deixar o município.

A justiça não pode deixar um caso destes impune, pois houve uma tentativa explicita de induzir à população de Centro do Guilherme, aliada ao fato de culpar criminosamente uma autoridade política. Se comprovado, "O falso sumiço" é uma brincadeira de extremo "Mau gosto" com as autoridades policiais, MP, MPE e demais órgãos do judiciário.

A que ponto chega o ser humano na busca desenfreada pelo poder???

Blog do Maycon Alves /Zé Doca 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!