16 de setembro de 2016

Peritoró: Candidato a prefeito tem histórico de agressão e uso de drogas

Do blog do Luís Cardoso

O médico Josué Pinho da Silva Júnior, antes mesmo de concluir completamente o curso, já exercia a profissão de forma ilegal e, por essa razão, chegou a fazer atendimento que levou a óbito uma paciente. Por isso, foi denunciado pelo Ministério Público. Anos depois, voltaria a figurar em BO por agressão à esposa e a um filho menor de apenas dois anos, sob o efeito de bebida alcoólica e droga, como maconha.

Agora, ele se apresenta como bom sujeito e quer se prefeito de Peritoró, apoiado pelo não menos enrolado ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad.

Consta em Boletim de Ocorrência  que Júnior agrediu sua companheira Samira Raquel Martins da Silva e um filho menor. A esposa, contou ao delegado que todas as vezes que as agressões aconteciam, ele estava sob o efeito de maconha e de álcool. “Todas as vezes em que ele usa drogas, fica agressivo”, relatou a mulher.

Em Rosário, onde exerceu ilegalmente a profissão de médico, quando ainda era apenas estudante de Medicina, atendeu e prescreveu medicamentos a uma paciente que veio a óbito por causa da inabilidade do falso médico.

Ele foi denunciado pelo Ministério Público e responde a processo até hoje. É com esse histórico negativo que o hoje médico se apresenta para administrar Peritoró, cidade que Ricardo Murad espalha ser o dono e que pode eleger até um poste.

Aliás, por conta da escolha do nome de Júnior, houve um rompimento na família Murad. O sobrinho, Jorginho Murad, que é o vice do Padre Josias, não ficou nada satisfeito e muito menos seu pai, Biluca, irmão de Ricardo. Jorginho é hoje também candidato a prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!