11 de abril de 2016

Idosa é vítima de cárcere privado no Banco do Brasil em São Luís-MA

Uma idosa, identificada como Maria Tereza, foi vítima de supostas acusações gravíssimas de estelionato, no Banco do Brasil, localizado no bairro do Cohatrac, em São Luís.

O Blog do Neto Ferreira entrou em contato com a família da idosa, que detalhou toda a situação constrangedora vivida pela vítima.


Segundo informações colhidas pelo Blog, Maria Tereza é do estado de São Paulo e reside na cidade de Santos (SP) e está passando uma temporada em São Luís, por isso se dirigiu até a agência bancária para sacar o seu benefício do INSS, pois recebe auxílio-doença. Ao chegar ao local, o atendente do banco pediu os seus documentos e pediu para que ela esperasse. Nesse momento, um dos seguranças da agência abordou a idosa e disse que ela deveria esperar o atendimento em uma sala reservada.


Ao entrar no local, a vítima ligou para sua filha e relatou o que estava acontecendo, enquanto isso a gerência do banco chamou a polícia para averiguar a situação e não deixou a idosa sair do local, a mantendo assim, em cárcere privado. “Para os funcionários a minha mãe era uma estelionatária, porque quando solicitou o benefício apresentou uma carteira de identidade diferente da qual constava nos registros, pois quando deu entrada no INSS na cidade de Santos, eles pediram a atualização do RG e por isso houve modificações. Ela disse isso ao atendente, mas esse desconfiou da veracidade das informações”, afirmou a filha da vítima, Teresa Cristina.


Ainda de acordo com as informações, após a chegada dos policiais militares e da família da vítima, começou uma confusão. E durante o tumulto, um dos seguranças do banco deu um tiro em direção ao marido de Teresa Cristina, colocando em risco a vida de várias pessoas. Em seguida, todos foram para delegacia, onde foram esclarecidos os fatos e registrado um Boletim de Ocorrência por parte da idosa, que sofreu o constrangimento.


Os familiares de Maria Tereza afirmaram que vão entrar com uma ação na Justiça contra o Banco do Brasil e a empresa de segurança privada que presta serviço para a agência.


Clique aqui e veja o vídeo do suposto cárcere privado


Clique aqui e veja o vídeo do restante da confusão


Veja abaixo os vídeos da situação constrangedora:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!