7 de fevereiro de 2016

Líder quilombola é estuprada e assassinada no Maranhão

Do blog do Luís Cardoso

Ativa militante de movimentos sociais, ela residia no povoado quilombola Joaquim Maria, na zona rural daquela cidade. Francisca foi uma das Margaridas que participaram da Marcha em Brasília ano passado, que teve como pauta “Desenvolvimento Sustentável com Democracia, Justiça, Autonomia, Igualdade e Liberdade”.

Ela ainda participou do Grupo de Estudo Sindical e de várias ações organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, cobrando do poder público e do Judiciário providências contra os crimes de que são vítimas as mulheres.

Hoje, a deputada federal Eliziane Gama manifestou repúdio ao assassinato da líder quilombola e pediu providências, além de lamentar o crescimento de crimes contra trabalhadoras rurais. Ao lamentar a morte, Eliziane Gama reafirmou que é preciso fortalecer as políticas públicas de proteção e direitos da mulher, principalmente da mulher do campo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!