5 de março de 2015

Animal provoca grave acidente em Olho d'Água das Cunhãs-MA

Por volta das 20h10min da noite de ontem (05) um jovem de 19 anos foi vítima de acidente na MA-008, à 100 metros da entrada da Vila Elvira em Olho d’Água das Cunhãs-MA.

Paulo Marcos Menezes, morador da Rua das Papoulas (Residencial Primavera), trafegava no sentido Vitorino Freire à Olho d’Água, quando colidiu fortemente com um jumento (Jegue) que estava sobre a pista de rolamento. No momento da batida, uma chuva fina teria dificultado a visibilidade do motociclista. O rapaz foi levado ao Hospital Municipal por populares que chegaram minutos depois,  e seu estado era grave. A motocicleta teve a frente (Painel e farol) completamente destruída.

Quando nossa equipe chegou ao local, o animal (Jumento) agonizava sem conseguir levantar na margem da rodovia, com a pata esquerda quebrada, um corte na barriga e várias escoriações pelo resto do corpo, por conta da violência do impacto.

Encontramos o senhor Maurício pai do jovem no local do acidente acompanhado de um vizinho para levar a moto para casa. Segundo ele, o estado de saúde do filho não era bom e pensava em leva-lo à Bacabal, pois sentia muitas dores. Maurício disse que o filho saiu apenas para testar a moto, pois havia colocado peças novas.

Nas cidades e estradas de nossa região, principalmente nas rodovias estaduais é comum acidentes envolvendo animais, infelizmente com grande incidência de fatalidades. Cabe aos gestores municipais providenciar o recolhimento dos jumentos que circulam livremente, causam acidentes e ninguém responde por isso.

Uma determinação do Ministério Público Estadual pulicada em 25/09/2012, que pede o recolhimento dos animais no prazo de 90 dias, nunca foi cumprida. O documento diz que qualquer cidadão, pode denunciar a prefeitura por negligencia, seja na delegacia ou no próprio Ministério Público, caso descumprisse a mesma.

Resta saber, quem pagará os prejuízos com transporte, medicamentos e peças da motocicleta de Paulo.


Publicaremos numa nova matéria a determinação do Ministério Público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!