18 de fevereiro de 2014

Moradores de Povoados de Olho d’Água estão isolados e abandonados

A população de vários povoados em Olho d’Água das Cunhãs-MA, está totalmente isolada da sede do município.

A situação chega a ser alarmante em algumas localidades, que dependem diretamente da estrada para escoar a produção e o abastecimento de comércios e residências, como também o acesso a serviços básicos, como saúde e educação.


Uma reportagem conjunta do Mearim Net com a TV Difusora de Olho d'Água, seguiu em motos
especializadas para Rally e pilotos experientes rumo ao Povoado Novo Teotônio (Centro do Teotônio) onde a situação é grave: Os moradores estão sendo transportados em redes, como se fazia nos tempos antigos, o pequenino colégio da localidade está praticamente abandonado, os estudantes do povoado, passam dias sem uma única
aula, pois a estrada dificulta o acesso da professora, os maiores estudam em Olho d’Água, e também passam dias sem aula, pois o pau de arara, improvisado como transporte escolar não
entra, pela péssima condição da estrada. Os poucos moradores, que restam estão desanimados e pensam em vender as pequenas propriedades e ir embora.

Há cerca de 11 dias, uma menor gravida de dois meses, teve que ser levada numa rede, após perder sangue. A demora e o transporte desapropriado (Carregada numa rede) até o Hospital Municipal, pode ter complicado o quadro, a jovem perdeu o bebé.


O sentimento de revolta aflora na conversa dos moradores, que desabafam e desconhecem a atuação do prefeito municipal, ao deixar a população rural largada à própria sorte, sem nenhum tipo de assistência.

Veja alguns povoados, que estão isolados ou intrafegáveis:

Centro do Teotônio, Igarapé da Palmeira, Guabirí, Centro dos Gastão, Pilão, Barraquinha, Centro do Dedé, Teteu, Barraquinha da Linha, Centro dos Baé, Serrote, Limoeirinho, Barraquinha do Torquato, Canidezinho, Francelina, Condave, Piabanha, Canela dos Ferreiras, Pinheiro, Fortaleza dos Gustavos, Santa Maria do Mazol, Centro dos Vaqueiros, Limoeiro da Mata, Centro dos Lopes, Curimatá e outros... Resumindo, as estradas vicinais e pontes do município, estão abandonadas pela atual gestão.

Enquanto vemos ao lado, estradas vicinais de Pio XII, Vitorino Freire, Bacabal sendo feitas ou cuidadas, temos que nos contentar apenas com as estradas  de Bacuri da Linha e Centro do José Rodrigues pavimentas na gestão anterior.

O que aumenta a indignação do povo é ter a certeza, que enquanto sofre com o abandono, os “aliados, amigos e a família do prefeito” esbanjam dinheiro em carrões de luxo, bebidas caríssimas, churrascos, viagens mirabolantes ao exterior e passeio na área “Vip” com preços absurdos, nos jogos do Flamengo no Maracanã.

Esperamos dos vereadores, ou seja, fiscais do povo, e do Ministério Público Estadual uma medida no sentido, de pressionar por trabalho e investigar os gastos exorbitantes do executivo municipal.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!