6 de dezembro de 2013

Evaldo "Mandacarú" presta depoimento sobre morte de ex-sócio

O empresário Evaldo "Mandacarú"
Do blog do Sérgio Matias

Por praticamente toda a manhã dessa sexta-feira (6) o empresário Evaldo Barros Vilela, conhecido como Mandacarú, prestou depoimento na Delegacia Regional de Bacabal.

Ouvido pelo delegado Carlos Alessandro, Evaldo esclareceu alguns pontos sobre o relacionamento que mantinha com o ex-sócio e cunhado Ivaldo Dias Pereira, 57 anos, executado a tiros quando trafegava em um automóvel pela Rua Frederico Leda, centro de Bacabal.

O crime que tem os policiais militares do Estado de Pernambuco, Francisco do Nascimento Silva, de 28 anos, e Josenilson de Oliveira Santos, de 32 anos, como acusados da autoria, aconteceu dia 09 de abril desse ano.

No dia 21 de agosto os dois, que se encontram presos no Comando Geral da PMMA, em São Luís, vieram à Bacabal prestar depoimento no Fórum da Comarca.

No decorrer das investigações o nome de Evaldo Mandacarú acabou sendo citado em alguns depoimentos como suspeito de ser o mandante do assassinato.

Formado em engenharia química na Universidade Federal de Pernambuco, O ex-funcionário do Banco do Brasil, Evaldo Barros Vilela se tornou empresário de renome e desde o início da década de 80 passou a residir em Bacabal.

Anos depois, criou uma distribuidora de produtos alimentícios que deu origem ao Grupo Vilela, um conglomerado de empresas que inclui ainda fazendas, postos de combustíveis, lojas e construtora.

Casado com uma irmã de Ivaldo Dias Pereira, o empresário Ivaldo passou a fazer sociedade com o cunhado. Segundo informações, na época do assassinato a relação dos dois estava estremecida.

Relembre o caso:

Policiais Militares do 15º BPM prenderam na manhã do dia 09 de abril desse ano, por volta das 10h,  Josemilson de Oliveira Santos, 32 anos e Francinaldo do Nascimento Silva, 36 anos, ambos residentes na cidade de Petrolina-PE. Os mesmos são acusados de terem assassinado o empresário Ivaldo Dias Pereira, 57 anos, residente na Rua Frederico Leda, centro, Bacabal, local do ocorrido. Logo após o fato a Central de Operações do 15º BPM foi avisada via 190, que havia acontecido um homicídio. Já uma  outra ligação informava que os autores teriam fugido num veículo, de cor preto, de placas MOJ 5846, mesma informação repassada ao celular da equipe da radiopatrulha.

Imediatamente o comandante do 15º BPM, Tenente-coronel Egídio acionou o Serviço de Inteligência, Força Tática e Radiopatrulha, passando a estes as informações que tinha conhecimento. As entradas e saídas da cidade foram cobertas por viaturas e já na BR-316, nas proximidades da ponte sobre o Rio Mearim um carro com as características semelhantes foi avistado pela guarnição PM. Houve o cerco e os acusados foram detidos. Não houve reação. Ao serem questionados disseram que eram policiais militares do Estado de Pernambuco e que estavam de passagem. Após uma revista pessoal e veicular, foram encontrados em poder dos mesmos:  01 pistola .40, Taurus, de número SAM79903; 01 pistola .380, Taurus, de número KRK84089; 02 Carteiras de Identidade da PM/PE; 04 registros de armas de fogo, sendo 01 vencido; R$ 3.697,45 (três mil, seiscentos e noventa e sete reais e quarenta e cinco centavos); 09 carregadores; 45 munições .380; 60 munições .40mm; 01 cordão de uma pulseira de cor amarela; 02 celulares; 07 cartões magnéticos; 01 mapa do Brasil; 02 portas-cédulas; 02  mochilas com bastante roupa.

Imediatamente os mesmos foram conduzidos a Delegacia de Polícia Civil. O comandante do 15º BPM, de imediato informou o fato ao comando do PM do Maranhão, que por sua vez contatou com o alto escalão da PM pernambucana, onde foi conformado que os dois acusados são realmente Soldados daquela Instituição e estão na ativa. “Foi mais uma ação rápida dos nossos policiais”. Em menos de 10 minutos após o crime, os acusados já estavam detidos. É esse o nosso papel, o de bem servir a sociedade. Todos os policiais militares envolvidos na ação estão de parabéns, finalizou o Tenente-coronel Egídio. Os acusados serão transferidos nas próximas horas para a capital do Estado, por motivo de segurança. Participaram da prisão o Tenente André Luis, Sargento S. Neto, Cabo Edson, Soldados Ericeira, Salomão e Silveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!