11 de novembro de 2013

Clubes endividados podem ficar fora do Campeonato Maranhense 2014

A Federação Maranhense de Futebol confirmou na última quinta-feira que 10 clubes irão participar do Estadual 2014, mas esse número pode ser reduzido por causa de dívidas da maioria das equipes. De acordo com entidade, os clubes têm até o dia 26 deste mês para quitar o débito. Caso contrário, estará impedido de participar da competição no próximo ano.

De acordo com os valores repassados pela FMF ao SuperEsportes, seis dos dois 10 times estão devendo e, por enquanto, não podem disputar o Campeonato Maranhense. Os maiores devedores, segundo a entidade, são o Bacabal e Sampaio, com aproximadamente R$ 60 mil cada um. Em valores arredondados, Santa Quitéria (R$ 40 mil), São José (R$ 25 mil), Imperatriz (R$ 20 mil) e Moto (R$ 15 mil) são os outros clubes citados pela Federação. 

Segundo a FMF, alguns clubes foram anistiados de dívidas antigas, mas entraram novamente na lista dos devedores. O exemplo é o Moto Club, que agora deve cerca de R$ 15 mil. Já o MAC, Cordino, Araioses e Balsas, por enquanto, estão em condição de participar da competição.

São José sem estádio
Mesmo com um valor abaixo do que os maiores devedores, a situação mais crítica é do São José. Além do débito de R$ 25 mil, o Peixe-Pedra precisa também encontrar um estádio para jogar, pois desde que começou a atuar profissionalmente o clube vem mandando as suas partidas em São Luís.

“Não podemos aceitar o que vem acontecendo com o São José, pois eles estão há seis anos dizendo que vão inaugurar o estádio e até hoje nada. Se não conseguirem um local não poderão participar do Campeonato Maranhense de 2014”, declarou o Antônio Henrique, diretor de competições da FMF.

CLUBES COM MAIORES DÍVIDAS:

Bacabal - R$ 60 mil
Sampaio - R$ 60 mil
Santa Quitéria - R$ 40 mil

São José - R$ 25 mil
Imperatriz - R$ 20 mil
Moto - R$ 15 mil

Obs.: Segundo a FMF, o valor é aproximado para cada equipe. Maranhão, Araioses, Balsas e Cordino não devem nada para a entidade.

Fonte: O Imparcial/Gil Porto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!