segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Operação combate desmatamento no Maranhão e outros estados

Material apreendido de madeireiras ilegais
De acordo com as estratégias traçadas pelo Plano Nacional Anual de Proteção Ambiental (PNAPA), para 2013, está sendo executada a operação Hiléia Pátria, pelo Ibama, que tem como objetivo combater o desmatamento ilegal em áreas federais na Amazônia, em Estados como o Maranhão, Pará, Mato Grosso, Amazonas e Rondônia.

Somente no Maranhão, já foram apreendidos quatro tratores, três armas, três caminhões, 16 serrarias, além de mais de 4.370m³ de madeira, equivalente a 110 carretas lotadas. Além dessas apreensões, foram aplicadas multas que ultrapassam os R$ 2,3 milhões.

Iniciada em junho deste ano, a operação, atualmente sediada no município de Buriticupu, mantém outras bases em várias cidades do Estado, com agentes do Ibama ocupando áreas protegidas com histórico de exploração ilegal de madeira.

Serrarias

Segundo o Núcleo de Inteligência do Ibama no Maranhão, o Estado é um dos maiores fornecedores de madeira beneficiada para o nordeste brasileiro. Somente na cidade de Buriticupu, foram contabilizadas 95 serrarias registradas no Cadastro Técnico Federal (CTF). Destas, apenas 25 existem de fato. 90% destas, ou seja, 22 estão com algum tipo de irregularidade, como ter em depósito madeira sem origem, falta de licenças válidas ou com licenças vencidas e descumprimento de embargo.

Apreensão

A madeira apreendida, segundo informa o superintendente do Ibama no Maranhão, Pedro Leão, já está em processo de doação, no qual cinco municípios receberão 1500m³ de madeira. São eles: Bom Jesus das Selvas; Araguanã; Gov. Newton Belo; Bom Jardim; e Santa Luzia do Paruá. A operação, que conta com uma parceria entre os Ministérios do Meio Ambiente e da Defesa, conta, também, com a atuação do Exército Brasileiro, por meio da Força Tarefa Pátria Brasil, além do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA/MA), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Fundação Nacional do Índio (Funai).

*Com informações da Ascom/ Ibama

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!