4 de agosto de 2013

Assis Viola: O peregrino das canções

O artista Assis Viola
Por Zé Lopes

Considerado pelo Jornalista e produtor musical Abel Carvalho como o compositor mais ingênuo dos sete que participaram das coletâneas “Nossa Voz”, Nossa Voz II” e “ Nós”, Assis Viola é dono de uma voz ímpar, aguda e bastante agradável.

O adjetivo “ingênuo”, nada tem a ver com desmerecimento,  longe disso, mas pela forma simples que ele sempre acha para compor sobre as coisas mais difíceis.  Sua voz nordestina, sertaneja, seu  violão batido e ponteado, Assis Viola tem a alma bacabalense em um corpo universal e quando versa sobre sua sina de  andarilho das canções, recebe sempre o galardão das mais disputadas provas musicais. Figura participante do movimento que deu origem aos CDs citados e ao Boi Bacaba,  ele, junto com Marcus Maranhão, Marcos Boa Fé, Perboire Ribeiro, Davi Faray ,Zé Lopes e Raimundinho, marcou uma geração que deu uma nova cara para a música produzida em Bacabal.

Viajante giramundo, Assis tem suas raízes fincadas nos ritmos nordestinos, mas não se bitola a eles, passeia pelo Pop, baladas e até reggae. Figura carimbada em festivais e já conseguiu abocanhar vários e junto com seu irmão Flávio Souza (em memória) compôs um balaio de músicas, perolas dessas que fazem parte das coletâneas e de um CD que ele vende paraos amigos e admiradores.

Assis Viola é do mundo assim como as suas canções e o seu violão. Muitas vezes se joga na estrada e sai a procura de novas aventuras, de novas conquistas voltando sempre para Bacabal com novidades, com novas canções, com novas idéias. Ele é a arte viva, a pura poesia, ele é o poeta e esse poeta é Assis Viola.

Fonte: Sérgio Matias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!