16 de julho de 2013

Tchacatchá, uma batida que dá nome ao músico

Do blog do Louremar

Se alguém perguntar quem é Josemá Miguel Arcanjo, com certeza nenhum bacabalense vai responder, mas se perguntar por Tchacatchá, ou simplesmente o velho Tchaca, 100% da cidade sabe quem é, onde mora, onde encontrá-lo e o que faz. Músico bacabalense, remanescente de bandas, que no tempo eram chamadas de conjunto, principalmente o Carlos Miranda Show, onde começou e foi projetado, ele ganhou esse apelido devido ao som que tirava de sua guitarra, o tchacatchá. Aventureiro, ele botava a sua viola no saco e viajava por esse Brasil afora   tocando seu violão e sua guitarra para as multidões. Mas o velho Tchaca não é só do violão e da guitarra. Exímio contrabaixista, ele passou pelas melhores bandas do estado, e cidades como Imperatriz, Caxias, Codó, Coroatá, Pedreiras, Olho D’Água das Cunhas, São Luis e ainda Goiânia e Brasilia, tiveram a oportunidade de ouvir e curtir seu som. Multi-instrumentista, Tchaca também toca cavaquinho e era o oficial da sua escola de samba de coração, o Asas e também se aventurou como banjista.
Os músicos: Cândido e Thacatchá ladeando o titular deste blog

Excelente professor, ele é o responsável por uma safra de tocadores como Abel Carvalho, Darlan caldas, Osvaldino Pinho, Otavio Filho, Jackito, Zé Lopes, Perboire Ribeiro e tantos outros espalhados por esse mundão de meu Deus. 

Um dos grandes feitos desse filho de dona Maria e seu Semeão, foi a formação do Seressamba, grupo que, como bem diz o nome, misturou seresta com samba e dominou a região durante muito tempo onde os cantor Josa e Laurindo e os percussionistas Massa Bruta e Pipiracompletavam a orquestração. Dono de uma voz grave e acentuada, Tchaca não é só seresta, samba e MPB, ele também canta clássicos em inglês, mexicano, italiano e espanhol e o seu repertório é composto /também de canções de época, principalmente o carnaval, quando sempre forma uma banda, e também o São João. Professor de música em algumas cidades que ladeiam Bacabal, ele, incansável, está sempre proporcionando agradáveis surpresas e a mais recente é que ele aprendeu a tocar trombone de vara e já é musico da Banda Municipal Santa Cecilia. 

Participante ativo de todos os movimentos musico-culturais de Bacabal, ele também fez histórias em shows e festivais e também é compositor, com parcerias com Paulo Campos, Dr. Guerreiro Junior e Zé Lopes. Tchacatchá é o maior nome da música bacabalense, ele é conhecedor de toda sua história e se o rei Roberto Carlos anda cantando pelo mundo que é o cara, se engana redondamente. O cara é Tchacatchá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!