8 de dezembro de 2012

Márlon Reis suspende despejo de 250 famílias em Sen. La Rocque

Juiz Márlon Reis
Uma decisão do juiz Márlon Reis suspendeu a ação que determinava o despejo de 250 famílias de trabalhadores rurais no acampamento Cipó Cortado, no município de Senador La Rocque (região tocantina).

A decisão de despejo das 250 famílias foi proferida pelo juiz da comarca Marcelo Baldochi – antecessor de Márlon Reis – acusado em 2010, pelo Ministério Público do Trabalho e pelo MST, de manter trabalho escravo em sua fazenda no município de Bom Jardim.

As 250 famílias de trabalhadores rurais deveriam ser despejadas ontem (6), segundo a decisão anterior do juiz Marcelo Baldochi, proferida em outubro passado.

A área ocupada pelas famílias é objeto de ação de desapropriação para reforma agrária, em curso na Justiça Federal, circunstância que o próprio Incra já havia informado no processo de reintegração de posse.

Em sua decisão que suspende o despejo, o juiz Márlon Reis afirma que: “há que se ponderar, igualmente, sobre os riscos inerentes ao cumprimento de medidas tão extremas, especialmente à mingua de maiores informações sobre o que de fato representam as expressões ‘e outros’ e ‘outros incertos e desconhecidos’”.

Reis expõe ainda que: “se estou agora no comando da marcha deste feito, devo admitir que sou por ele o maior responsável desde agora. Daí que – para não me comportar como o náufrago na “Balsa da Medusa”, magistralmente retratada a óleo por Théodore Géricault – considero mais do que prudente determinar a imediata suspensão do cumprimento da medida de tutela possessória prolatada neste feito”.

Márlon Reis determinou o recolhimento imediato de todos os mandados e que fosse oficiado à Polícia Militar para desmobilizar o aparato policial eventualmente mobilizado para dar cumprimento à sentença.

Fonte: Jornal pequeno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!