14 de fevereiro de 2012

Filho de Flávio Dino morre em Brasília


Marcelo Dino (o menor) entre os irmãos e os pais.
Morreu na madrugada desta terça-feira (14) Marcelo Dino, de 13 anos, o filho caçula do presidente da Embratur, Flávio Dino. O adolescente deu entrada no Hospital Santa Lúcia, em Brasília, nessa segunda, após uma crise asmática. Ele foi medicado e à noite apresentou uma piora no quadro de saúde. Marcelo teve uma parada cardíaca e na manhã desta terça acabou falecendo.

Filho de Flávio Dino, de 13 anos morreu após uma parada cardíaca Arnaldo Melo abre sessão na AL com pronunciamento sobre morte de Marcelo Dino Sede do PCdoB em São Luís ficará fechada a partir de 12h Vice-governador lamenta falecimento de filho de Flávio Dino Políticos e amigos utilizam twitter para expressarem sentimento Presidente Dilma pede minuto de silêncio pela morte do filho de Dino
A morte do jovem será investigada pela 1ª Delegacia de Polícia. Segundo o delegado Anderson Espíndola foi aberto um inquérito que irá apurar uma possível falha no atendimento ao jovem. Ele informou ainda que, à princípio, o garoto morreu após uma insuficiência respiratória.

"No entanto, amigos e parentes acusam o hospital de demorar em ministrar a medicação, depois queo estado de saúde do Marcelo piorou. Ele já estava na UTI, mas a equipe médica teria esperado demais para reagir", explica o delegado.

A polícia vai apurar se a equipe médica aplicou uma medicação errada no menino, pois familiares disseram à polícia que o garoto apresentou uma piora no quadro meia hora depois de tomar a medicação. Em trinta minutos ele foi medicado e morreu.

O corpo de Marcelo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) por volta das 10h30, onde passará por uma necropsia. O delegado Anderson Espíndola informou que até o momento não há indiciamento.

Em nota, divulgada durante a tarde desta terça-feira, a direção do Hospital Santa Lúcia lamentou a morte do jovem e explicou que, quando deu entrada, o quadro clínico era grave e ele foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Segundo o texto, os familiares relataram à equipe de atendimento que o jovem possuía asma crônica e era usuário de bronco-dilatadores, e que naquela manhã havia tido uma grave crise durante práticas esportivas escolares - com perda de consciência.

Fonte: Folha Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!