9 de fevereiro de 2011

Ferrovia Carajás é liberada pelos índios Guajajaras

A Estrada de Ferro Carajás já foi liberada pelos índios guajajaras no início da noite desta quarta-feira (9). Eles interditaram a ferrovia às 13h36, no Km 289, entre os povoados Mineirinho e Auzilândia. Os índios fizeram seis empregados da Vale reféns. Cinco ficaram com eles até a liberação da ferrovia. Além disso, os manifestantes queimaram dormentes.

De acordo com informações apuradas pelo Imirante, eles estavam reivindicando melhoria na assistência de saúde na aldeia Massaranduba, que fica no município de Alto Alegre do Pindaré.

Em nota, a Vale informou que nenhuma das reivindicações é direcionada à empresa e que está em dia com todas as cláusulas do acordo de cooperação firmado com a Funai em 2007 para apoio à aquela comunidade.

A interdição põe em risco a circulação do trem de passageiros, principal meio de transporte em algumas cidades do interior do Maranhão e Pará, além do transporte de combustíveis naquela região.

A mineradora informa, ainda, que repudia quaisquer manifestações violentas que coloquem em risco seus empregados, suas operações e que firam o estado democrático de direito. Por conta disso, a Vale informa que está acionando todos os meios legais para responsabilizar os invasores.

Motivos anteriores:

Na última interdição, há quase um ano, que durou 15 horas, os índios reclamavam que a Fundação Nacional do Índio (Funai) não estava repassando os materiais agrícolas à aldeia. Na época, a Vale informou que os repasses dos recursos, referentes ao acordo de cooperação (termo em vigência 2007 a 2016), foram feitos integralmente.

Fonte: Imirante

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!