30 de setembro de 2010

Jackson Lago candidato ao governo do Maranhão escapa por pouco de acidente de helicóptero

Uma hora. Esse foi o tempo aproximado que livrou o candidato ao governo do Maranhão, Jackson Lago (PDT), da morte em um fatal acidente de helicóptero na manhã desta quinta-feira, 30. Na tragédia, o piloto Luís Flávio Quintas, de 50 anos, levou a pior: morrendo carbonizado. O helicóptero caiu no parque de exposições agropecuária de Imperatriz depois que a vítima retornava de Balsas - onde teria deixado o ex-governador – para a cidade de Imperatriz.




Conforme informações da própria assessoria de Jackson Lago, o político estava fazendo campanha em Imperatriz e, na manhã desta quinta, pegou o helicóptero, modelo Robinson R44, que prestava serviço ao prefeito da cidade, Sebastião Madeira (PSDB), com destino a Balsas. Na viagem, que dura cerca de uma hora, estava com Lago o candidato a senador Edson Vidigal.



O sargento do Corpo de Bombeiros de Imperatriz, Fernando de Aquino, relatou que antes de cair, populares avistaram o helicóptero em uma altura relativamente baixa em uma área perto do o Instituto Médico Legal (IML) da cidade. “A impressão que dava era que ali ele já poderia estar apresentando problemas ao tentar pilotar o helicóptero”, disse.



Depois de ter deixado os dois em Balsas, o piloto teria voltado imediatamente para Imperatriz onde iria pegar mais pessoas e levar ao município. No entanto, o destino não quis que isso acontecesse: durante o pouso, o helicóptero, sem qualquer motivo aparente, pegou fogo e explodiu.



Conforme contou o sargento Aquino Cutrim, o piloto, momentos antes de morrer, estava sobrevoando a cidade. “Eu acredito que ele estava fazendo reconhecimento da área ou qualquer coisa assim”, comentou o bombeiro. Segundo ele, a vítima tinha viagem marcada ainda nesta manhã (quinta) para a cidade de Porto Franco onde iria pegar a candidata a deputada estadual Valéria Macedo. “Essas informações nó tivemos com pessoas que estavam lá e conheciam o piloto”, afirmou.



Até o momento não se sabe o que pode ter ocasionado o problema no helicóptero. Segundo Aquino, um grupo de peritos da aeronáutica está vindo de Belém (PA) para analisar os fatos e descobrir o que pode ter motivado o fatal acidente. “Foi algo que aconteceu do nada. Não imagino o que pode ter acontecido”, finalizou.

Fonte: O Imparcial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!