29 de setembro de 2010

Cinco candidatos ao governo do Maranhão participaram de debate na TV

Roseana Sarney (PMDB):


A governadora candidata a reeleição demonstrou durante todo o debate promovido pela TV Mirante, uma inquietação no olhar, um semblante abatido, típico de quem está com sérios problemas. Por diversas vezes a candidata apelou nas suas respostas, acuada em certo momento, chegou ao ponto de sugerir a presença de seu pai José Sarney nos próximos debates.

Roseana Sarney evitou o confronto direto com seus principais adversários, Jackson Lago (PDT) e Flávio Dino (PCdoB). Roseana dirigiu suas perguntas ao candidato Marcos Silva (PSTU), que não perdeu as oportunidades e perguntou: “Governadora a senhora não sente remorsos de ter privatizado a Cemar e o Banco do Estado do Maranhão, e ter promovido enormes desempregos nestas empresas?”. Estas e outras perguntas fizeram Roseana perder as estribeiras, e visivelmente se irritar com o debate.



Jackson Lago (PDT):

Ao contrário do que se esperava, Jackson se saiu bem no debate, tranquilo, sereno e rápido nas respostas, embora em algumas perguntas o candidato fosse contido pelo mediador Tonico Ferreira (Rede Globo). Mesmo quando Saulo Arcangeli (PSOL) igualou seu governo ao dos “SARNEY”, o pedetista se disse diferente, pois conseguiu fazer em dois anos o que eles não fizeram em 40 anos, destacando as 173 escolas feitas por ele no estado.



Saulo Arcangeli (PSOL):

O candidato se postou de forma isolada no debate, atirando para todos os lados, porém o alvo principal de Saulo, foi à governadora que, engoliu a seco algumas respostas do jovem candidato. Arcageli disse: “O Brasil inteiro torce pelo fim da oligarquia Sarney no Maranhão”.



Flávio Dino (PCdoB):

Flávio Dino mostrou conhecer a fundo os problemas do estado, falando inclusive com base em números. Segundo ele foram gastos no atual governo 32 milhões em propaganda, enquanto o estado tem um dos piores índices na educação. Dino destacou a falta de segurança no estado, pois somos o estado que tem menos policias por habitante. Com uma postura calma, preciso em suas respostas, o candidato se mostrou confiante para o 2º turno, e manteve um bom entendimento com todos os candidatos de oposição, inclusive, com Saulo Arcageli (PSOL), que o questionou sobre seu aliado Humberto Coutinho (Prefeito de Caxias).

Flávio Dino agradeceu a todos os participantes do debate, e disse querer não um estado de uma só família, mas, “O Maranhão de todos nós” finalizou com seu slogan de campanha.



Marcos Silva (PSTU):

Usado como alvo das perguntas de Roseana Sarney para tirar o foco dos candidatos Flávio Dino (PCdoB) e Jackson Lago (PDT), Marcos Silva se mostrou preparado em suas respostas, pois alem de responder com firmeza, clareza e autoridade, o Candidato aproveitou para destacar o descaso do clã Sarney com o estado, e perguntou a Roseana Sarney: “se ela sentia algum remorso por ter privatizado o Banco do Estado do Maranhão – BEM, e a Companhia Energética do Maranhão – Cemar, promovendo centenas de desempregos no estado?”, a candidata disse não ter remorsos pelas privatizações. Marcos Silva (PSTU) pode inclusive ser responsável por um provável 2º turno, pois antes do debate no qual foi o destaque, já aparecia acima de 1% das intenções de voto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O usuário é responsável pela repercusão do comentário!